Mercado

Sorveteiro brasileiro ensina receita de sucesso a empresários árabes

Com diversos países no currículo, Francisco Santana atualmente auxilia na implantação de negócio no Egito

 

Um confeiteiro brasileiro se transformou no mentor de empreendedores do Norte da África que querem implantar empresas de sorvetes em seus países. Com países como Argélia, Marrocos e Tunísia no currículo, Francisco Santana atualmente trabalha na implantação de mais um estabelecimento, desta vez no Egito.

Dono da paulistana Escola Sorvete, Santana ensina todo o processo, desde a fabricação dos produtos, escolha dos sabores e das máquinas adequadas, e instalação do ponto de venda. Além de suas aulas presenciais, ele oferece consultoria online para o mundo todo.

 “Os árabes acabam se identificando conosco porque não somos colonizadores”, contou Santana em entrevista à ANBA (Agência de Notícias Brasil Árabe). De acordo com o mestre sorveteiro, quando as pessoas de países árabes vão implantar um negócio de sorveteria, as limitações de custos, de recursos, de poder do consumidor são parecidas com as que os brasileiros enfrentam.

De acordo com o especialista, os sabores preferidos dos árabes são os de tâmaras, pistache e frutas exóticas. Os sorvetes e picolés são mais doces, seguindo o gosto local. A produção precisa seguir o padrão halal e os empreendedores são orientados pelo brasileiro a procurar produtos certificados para a composição do sorvete.

 

Leia também: Itambé e Aviação são eleitos melhores doces de leite

Leia também: Dia dos Pais: planeje-se para aumentar as vendas on-line

 

 Fonte: Primeira Página

Redes Sociais